Dor no ombro e pescoço.. Não aguento mais!

Quase t-o-d-a-s as mulheres que vem nos procurar para realizar a fisioterapia, embora venham com qualquer outro problema, quando pergunto: “Você tem muita tensão nos ombros ou no pescoço?” a resposta é unanime “SIM!”. E vem a outra pergunta: “É alguma síndrome da vida moderna?”, pela prática clínica digo sem dúvida que é: “SIM!”.

A dor localizada principalmente na nuca, no ombro ou no meio das costas é chamada de TENSÃO MUSCULAR. Ela está intimamente ligada ao ESTRESSE. Afinal, quem nunca se estressou no trabalho tanto física como emocionalmente, com o chefe, com o filho e marido… E ao término do dia sente seu ombro duro? Estresse é uma síndrome que representa um problema global da saúde e concebido como a grande doença do milênio! É nítida a sociedade em que estamos inseridos: competitiva e cada vez mais exigente. Isto submete as pessoas a uma situação de tanto estresse que repercute nos aspectos físicos.

Em outras palavras, tensão muscular pode ser um ótimo indicador de estresse físico e emocional. Quando esse nível de estresse é exagerado e o organismo não é capaz de suportar surgem as dores e os tão conhecidos “nódulos de tensão”. Estes, também conhecidos como “trigger points”.

Trigger points estão associadas ao resíduo de um produto chamado “ácido lático” que é produzido pelo músculo quando ele realiza esforço por tempo prolongado ou de forma repetitiva e possui pouco aporte de sangue ao local. Logo, se a circulação sanguínea fica deficiente e você realiza essa tensão de forma crônica, fica difícil retirar esse resíduo do músculo e eles irão se acumular no local e formam nódulos enrijecidos e doloridos. Por sua vez, quando eles se tornam dolorosos, tornamos a tensionar mais ainda o músculo como mecanismo de defesa, e gera mais tensão, mais nódulo e mais dor. Inicia-se assim, um ciclo de dor que não tem fim.

E COMO PARAR ESTE CICLO?

Uma das principais soluções é cessar o fator de estresse! Mas será que é possível reduzir a sobrecarga do trabalho, diminuir os movimentos repetitivos na nossa ocupação? Reduzir situações competitivas ou exigentes no trabalho?

As vezes a exigência é tão grande que não é possível tirar esses fatores de estresse. Portanto a solução será procurar mecanismos para relaxar essa musculatura que tanto incomoda. Como?

1. Exercício físico. Diminui a tensão adquirida ao longo do dia e fortalece a musculatura melhorando o fluxo sanguíneo que chega ao local, tornando-o saudável (foto acima a esquerda: PILATES)

2. Tire momentos no seu trabalho ou atividades diárias para realizar alongamentos suaves e lentos ou caminhadas pelo local do trabalho para quebrar o ciclo vicioso do trabalho e da dor.

3. Auto-conhecimento do corpo. Perceber e reconhecer como acumulamos essas tensões. Quando identificamos como elas surgem, é possível descobrir o caminho para mudar nossas reações a determinadas situações de estresse (procure fisioterapeuta).

4. Respiração da VELA! Mecanismo de relaxamento.  Diante a uma tensão é preciso mecanismo para “destensionar”. A vantagem desta técnica é que: serve para qualquer momento do dia!! Portanto vale a pena lembrar:

Procure um lugar confortável para sentar (ou deitar, se possível). Feche os olhos. Tente bloquear as preocupações e sentimentos irritantes. Mentalize uma vela acesa a sua frente. Imagine que essa vela não pode ser apagada, nunca. Agora você puxa o ar bem devagar pelo nariz.. e depois solta o ar pela boca, bem devagar! A vela não pode apagar. Puxe o ar, e agora assopra o ar bem devagar o ar, sem pressa. E puxe o ar novamente, e solte-o calmamente.

Repita essa respiração 5 vezes e perceberá a diferença. Caso esteja muito estressante, faça mais vezes ao longo do dia. E principalmente na cama, antes de dormir. Perceberá que ao concentrar-se somente na entrada de ar e na saída, irá fazer muita diferença e ao longo do tempo, a tensão muscular tornar-se-á menor!

Mais dúvidas, entre em contato conosco!

Beijos,

FSMulher

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s