Ciclo Lunar X Ciclo Gestacional

Que grávida nunca ouviu de pessoas mais velhas: “Essa semana tem mudança de Lua, cuidado, pois o seu parto pode adiantar”?  Este é um assunto tratado com muito misticismo, bastante astrologia e um pouquinho de ciência.

Não se sabe ao certo qual a influência da Lua nos partos, nem existem artigos científicos que comprovem essa relação, mas alguns estudos dizem que a Lua Cheia é campeã na precipitação dos nascimentos. É muito difícil resistir à chegada desta fase da Lua quando as semanas de gestação já estão cumpridas ou próximas desse período.  Enquanto algumas pessoas são completamente céticas diante desta teoria, outras acreditam nela fielmente. Dessa forma, buscamos alguns dados para tentarmos entender porque uns apoiam enquanto outros repudiam essa informação.

Em uma época que não era comum a vigilância médica na gravidez, muito antes do calendário solar ter se tornado a regra determinante para contar a marcha do tempo, a vida e as estações eram geridas pelas fases da Lua. Desde a ancestralidade, a Lua tem sido venerada como a personificação do principio feminino, representando as emoções, a sensibilidade, a fertilidade e a inspiração , além da figura “materna”… a mulher na sua capacidade de gestar, proteger e nutrir a sua cria. Dessa forma, dizem que os partos, a gravidez, a gestação e a concepção estão sob a regência da lua de forma direta. Segundo a medicina tradicional chinesa, a Lua é essência do aspecto Yin, ou seja, o feminino, enquanto na Astrologia, a lua rege o sistema linfático, os líquidos corporais e certas funções do corpo feminino. Essas “superstições” vão além…  Pensando que os ciclos menstruais das mulheres têm apenas 28 dias, eles ainda são contados pelo ciclo lunar! O ritmo de luz noturna determinada pela variação lunar regula os ritmos biológicos da mulher e particularmente as variações hormonais presentes em seu ciclo menstrual. Assim, na gestação não é diferente, em média são contados 10 ciclos da lua, desde a fecundação até o momento previsto para o parto.

Devido à força gravitacional que exerce sobre a Terra, a Lua atua sobre o volume, o fluxo e refluxo dos líquidos existentes sobre nosso planeta,  pressionando o interior da Terra, o interior dos vegetais e o corpo humano (que é composto por 70% de líquido). As marés dos oceanos, dos rios, a seiva dos vegetais e o fluxo de sangue e de líquido no organismo sofrem a influência da Lua, na medida em que ela se movimenta em relação ao Sol. Mas existem poucas evidências de que o magnetismo terrestre, a luz lunar e a tração gravitacional da lua sob a terra são fatores que podem alterar o tempo e o tipo de parto.

Para os astrólogos, o segredo da relação entre a Lua e a hora do parto pode estar no líquido amniótico (fluído que envolve o bebê no útero). Dizem que o ventre materno torna-se uma bolsa de água, como o nosso planeta, dessa forma é natural que a Lua controle esse fluxo também. Então, à medida que a gravidez se aproxima do fim, a bolsa fica de tal forma distendida que pode romper quando submetida a qualquer tipo de tensão. Quando a Lua está mais forte, a pressão torna-se muitas vezes insustentável, a bolsa rompe-se e a mulher pode entrar em trabalho de parto.

Outro estudo conta que a Lua também causa um grande impacto sobre o comportamento humano, estado de ânimo, sensibilidade e reações emocionais. Durante a lua cheia, a energia do planeta, nossa força de pensamento e preces ficam mais fortes, assim sendo, se a mulher estiver atenta às fases da lua e a placenta estiver pronta, é bem possível que, a nível psicológico, a cabeça da mãe decida que é tempo de fazer nascer o bebê e isso coincida com as fases lunares, em especial com a lua cheia. Lembrando que tudo isso é percebido de forma empírica, simbólica, já que não há comprovação cientifica. Mas diante de todas essas informações, você acredita nessa relação?